amores expresos

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Argumento



26 de s
Agora é a última semana. No filme seria a parte que as coisas começam a esquentar. O tempo voltou a esquentar. Ontem estava um calor horrível. Um dos chapéus que comprei empipocou minha careca. Já não uso chapéu. Hoje o céu ameaça chuva. Nunca vi um céu dessa cor. Um chumbo misturado a magenta. E as ruas já fazem parte da minha memória. Outro dia percebi que um belo jardim que havia no meu trajeto desapareceu. Lembram quando falei que caminhava na lembrança de alguém? Talvez esse alguém sofra de esclerose. “Brilho eterno de uma mente sem lembrança”. Talvez, a história de amor esteja sendo apagada.
Mas, já tenho meu argumento.
Um jovem entre vinte e um e vinte e cinco anos trabalha numa loja que vende inseticidas e raticidas (uma homenagem a Burroughs). A loja pertence a seu pai. A loja fica no Brooklyn, Court St com Schermerhorn St. Ele não gosta de seu trabalho, mas é sua herança. O pai é um americano WASP do meio-oeste. Um branco católico, que foi membro da KKK e é seguidor da eugenia. O rapaz se apaixona por uma mulher latina, talvez um pouco mais velha. Ela faz de tudo para esconder e negar sua ancestralidade, mas não consegue. Não percebe isso, acredita que não tem sotaque e que seus traços não a entregam. Todos percebem. Ela tem uma bíblia que é um livro de bandeirante, escoteiro. Ela vive nos blocos de prédios para negros e latinos em Red Hook. Trabalha em Manhattam, em uma Starbucks. O menino se apaixona e pensa que é a chance de quebrar os preconceitos do pai. O menino não gosta da forma que o pai fala sobre negros, latinos e judeus. Ele leva sua namorada em casa. O pai fica indignado. Mas a moça é muito bonita. Ele a agride com ironias. Eles resolvem enfrentar os preconceitos. Um dia ela vai visitar seu namorado em sua casa, mas ele não está. O pai não diz isso, manda ela entrar. Eles discutem e o velho a estupra. Ela guarda esse fato para proteger seu namorado. Síndrome de Estocolmo. O velho volta a molestá-la sempre que pode e eles acabam se apaixonando. O pai e a nora. Das profundezas começa a surgir um amor verdadeiro. Da corrupção, brota um amor puro. Eles não querem ferir o rapaz. A relação segue. Um triangulo velado.
Esse é o meu argumento. Começarei a escrever quando chegar em casa. E antes de partir, antes que novas ruas ou espaços desapareçam, eu gostaria de agradecer a todos que postaram seus comentários. Eles foram uma grande companhia para mim. Este não é o meu ultimo post, mas mesmo assim, quero agradecer à:
(por ordem de postagem)
Del Corso, Hermes, Akemi, Renata, Ivana, Taís, Heinar, The Lucas, Xico, Esther, Anônimo Cidadão Ordinário, Bruno, Luis Gustavo, Y. Nishi, Então, Lucimar, Klevanstoteny, Rodrigo, André de Leones, Andrei, Lais, Luciene, É Engano, Mariana, Evelina, Bonlume, Capitão Ácido, Mônica, R.Grampá, Liberland, Simone, Mitie, Socorro0 Acioli, (...), Adriano, Arnaldo Branco, Dudu, Liz Mercadante, Claudia(o), Ive Môco, Pellizzari, Pacha Urbano, Dennison, Wtamanaha, II, Jesus Kid, Daniel, Miruha, Emerson Wiskow, Foncati, Eduardo, Ana Teixeira, Bianca, Gian Carlo, Ana, Ana Sol, Anjobaldio, Wilma, SM, Azuza, Paula Braun, Pedro, Karla.
Como podem ver os créditos começam a subir. Em breve as luzes serão acesas.

20 Comentários:

Blogger Ana Ibaf Staschuk disse...

Olá, Lourenço!
Tu não me conheces, sou apenas mais uma grande admiradora do teu trabalho.
Muito bom encontrar teu blog. Uma pena que ela vá deixar de ser atualizado em breve (vai?). Li todos os teus posts em uma sentada só e achei tudo sensacional.
Ok, estou meio abobalhada e não sei bem o que dizer.
Ficam, então, meus votos de sorte e sucesso nessa nova empreitada. Adorei o argumento e mal posso esperar pelo livro.
"Take care", como diria o policial de bigode.
Abraços,
Ana.

26 de setembro de 2007 10:18  
Blogger Marcio Teixeira de Mello disse...

Caro Lourenço,

Que bom que você existe! Passagens secretas e areia movediça são sempre bem-vindas.

Terminei hoje O Cheiro do Ralo e já emendei no blog. Obrigado por cada palavra.

Grande abraço!

Marcio Teixeira de Mello
http://marciologia.blogspot.com

26 de setembro de 2007 11:37  
Blogger R. Grampá disse...

Tá foda esse argumento! Agora, o pirata do ônibus vai ter que estar na história, pelamordedeus! E em vez de grilo falante, pode ter um esquilo que fuma as bitucas de cigarro que o jovem vendedor de insetcida joga no parque, mas que não fala nada com nada!AHAHAH! Agora, fica atento, pois tu tá no terceiro ato mesmo. Algum desfecho incrível tá pra rolar! Dia 04, TENENTE!

26 de setembro de 2007 12:09  
Blogger lucimar disse...

maravilhoso o argumento!!!
já vi o filme pronto, só não consegui decidi se a direção é dos Irmãos Cohen ou Todd Solondz...rs
e não tenho a mínima idéia de como termina.
A idéia de relacionar o blog com um filme foi, como sempre, de gênio......rs
um beijo

26 de setembro de 2007 15:30  
Blogger Ivana Arruda Leite disse...

Lourenço, querido, o que vai ser de mim sem seu blog???? Mas a vida é assim mesmo, dor e separação o tempo inteiro. Olha, além das delícias de posts, da delícia de pessoa que você é, eu tenho que te agradecer pelo tanto de coisas que você me ensinou sobre escritos, escritores, escritura, literatura. Lições pra uma vida inteira. De lambuja, no acender das luzes, ainda veio mais essa: esse puta roteiro sensacional que você generosamente repartiu com seus leitores. Um beijo grande e muito muito obrigada por tudo.

26 de setembro de 2007 15:49  
Blogger wilma disse...

policiais lá usam fardinha tipo que nem na Inglaterra? XD
Policiais de bigode sempre me fazem dar risadinhas "Ymceiiii!" hahshah
não dá eu sempre rio

nah.. qto a historia não sei se dá pra surgir amor de um estupro

Bem uma relação doentia sim.
Como voce disse "sindrome de Estocolmo"
Sindrome...logo uma doença..

Bem o livro é seu ! hahah e eu não entendo nada de amor. rs

26 de setembro de 2007 15:50  
Blogger ana sol disse...

Lourenço, que trama, que humanidade...aquela que não se consegue prever, controlar...que acontece numa reviravolta. Como disse, sempre é muito bommmm ler suas histórias, suas letras.
Como havia perguntado antes, a sola do seu sapato já deve ter desaparecido...cuide do seu joelho!
Logo você vai estar de volta! Já disse para a Lu que a minha cidade precisa ser visitada por vocês, num almoço, um dia (será muito pouco...) para detalhar mais essa interessante vivência...só, alone, in english, espontâneo, sincero e cheio de saudades do seu lar!
Sucesso sempre!
Aninha

26 de setembro de 2007 17:45  
Blogger Evelina disse...

Legal! Gostei! Bom "argumento".

Mas a lembrança de que logo as luzes se acenderão, entristece.Vou me sentir meio orfã sem o blog!
Consola saber que esse término será bom pra vc, Lourenço; pois vc estará retornando ao aconchego do seu lar e de seus familiares (inclui-se os gatos).
Aproveite seus últimos momentos aí e boa sorte. Até lá continue nos presenteando com seus posts que nós estaremos curtindo!!!!!

Um grande abraço,

A fã nº ?

26 de setembro de 2007 19:10  
Blogger Dorothy disse...

Pena que só descobri seu blog agora. Adorei o argumento.

26 de setembro de 2007 20:51  
Blogger Socorro Acioli disse...

Lourenco, estou passando uns dias em Munique. Apesar de não fazer parte do Amores Expressos, meus objetivos aqui são parecidos com os seus em Nova York. Encontrei no seu blog um espelho do que estou vivendo aqui. Seu texto é sincero e divertido.
Aqui na Alemanha também arrumei um amigo esquilo, que vai todos os dias comer avelãs no jardim da casa onde estou morando. O nome dele é Bilo. Cabeção é um nome mais engraçado.
Boa sorte no retorno.
Esse é meu blog:
http://as-borboletas-de-fevereiro.blogspot.com/

Socorro Acioli

27 de setembro de 2007 02:03  
Blogger Mônica disse...

argumento escroto... escrotão mesmo... amei... espero ansiosamente pra ler isso pronto...

egoistamente me entristece saber que você vai voltar pra sua casa, sua saudosa familia e o blog vai morrer... te ler virou parte do meu dia a ponto de eu ficar puta quando você demora a escrever...

leitores são bichos egoistas...

grata pela menção no post
M.

27 de setembro de 2007 06:51  
Blogger the lucas. disse...

Lembrou de mim e meu comentário tolo.

tanque iou.

27 de setembro de 2007 08:01  
Blogger Liberland disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

27 de setembro de 2007 09:13  
Blogger Liberland disse...

Bom argumento.
Bom trabalho!
Sucesso!

(E agora vc viu como se cria um blog. Lembre de alimentar o coisinho de vez em quando... abs!)

27 de setembro de 2007 09:17  
Blogger Zed Stein disse...

Belo argumento, Muta! vou pedir pro Rodrigo deixar você aí mais um mês...
abrazón
RB

27 de setembro de 2007 12:48  
Blogger Laís Graf disse...

Olha, Lourenço...
Teu argumento tá ótimo...
Obrigada por lembrar de nós, os leitores que fazem comentários no post...

hmmm..
sabe...
eu acho que os créditos ainda não subiram e a luz não vai acender...
Na minha opinião, a luz acaba de apagar, o titulo apareceu e a história vai começar!!!
Sério...

escreva logo esse livro e venha pra Curitiba...
Prometo que eu te pago um café!
=D

beijos e muito sucesso pra você!

27 de setembro de 2007 13:32  
Blogger Cyntia disse...

Não sei se lerei o livro, possivelmente sim, um dia (há uma ordem de chegada na mesa de cabeceira, que está graaande...).
Mas um blog seu eu leria todo dia. E não gosto de blogs!
Enfim, mas contraditória que o esquilo pirata.
Adorei cada linha / cena. Dá pra ficar e ver a próxima sessão?
beijos e bons cafés brasileiros.
Cyntia

27 de setembro de 2007 14:38  
Blogger Paulo disse...

Lourenço, meu velho, só pra te dizer que o Natimorto tá bombando. Na volta nos vemos. E cuidado com esses tais Rodriguez!!!! Abração,

Paulo Machline

27 de setembro de 2007 14:44  
Blogger Andrei disse...

de nada. obrigado pelo blog, foi divertido, seria ótimo se mantivesse um quando voltasse ao brasil. e porra, esse papo de abandonar os quadrinhos tem que ser repensado. hehehe reza a lenda que o léo já ameaçou te bater caso você desistisse dos quadrinhos. procede a informação?
boa sorte nos seus últimos dias aí.

27 de setembro de 2007 14:52  
Blogger Foncati disse...

Justa homenagem a Burroughs. Argumento queixo caído... DEMAIS! Siga em paz, a sua maneira.

28 de setembro de 2007 05:32  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial